Como interpretar exame de sangue? Saiba mais.

Rate this post

Quer saber como interpretar exame de sangue? Vamos te dar algumas dicas.

Você fez exame de sangue ou um hemograma completo e sempre fica curioso sobre o resultado? O ideal é que o seu médico, que tem uma formação o faça. Mas se a curiosidade é maior, vamos te explicar o que significa cada uma das palavras que mais aparecem nos exames de sangue. 

Hemograma: como interpretar

O hemograma é um exame que faz uma análise de variações quanto às quantidades dos elementos que compõem o sangue. As doenças dão seus primeiros sinais em alterações sanguíneas.

Mas e como fazer a interpretação do hemograma completo? Vamos te ensinar.

Interpretar exame de sangue: divisão do hemograma

 

Para interpretar o exame de sangue ou hemograma, saiba que ele é dividido em partes.

Como interpretar hemograma: eritrograma

Aqui são feitas as contagens de hemácias, bem como as concentrações de hemoglobina.

  • hemácias: são os glóbulos vermelhos e que podem variar de acordo com o perfil do paciente (como idade e gênero). Quando as hemácias estão baixas, pode ser caso de anemias ou policitemia (engrossamento do sangue).
  • hemoglobina: é uma proteína que dá a cor avermelhada ao sangue. Serve para transportar oxigênio para o organismo. Pessoas com baixa hemoglobina podem ser pálidas e estar com algum problema de funcionamento em seus órgãos.
  • hematócrito: é a quantidade de segmentos presentes no sangue.
  • VCM: trata-se do tamanho das hemácias, o que pode definir a existência de doença, por exemplo. As microcíticas são as pequenas e as macrocíticas são as grandes.
  • HCM: é o peso da hemoglobina.
  • CHCM: diz a quantidade de hemoglobina que há em uma hemácia, se muito (hipercromia) ou pouca (hipocromia).

Como interpretar exame de sangue: leucograma

O leucograma trata dos glóbulos brancos. Aqui também há a observação do número de leucócitos e da diferenciação das células.

  • leucócitos: são os glóbulos brancos. Não podem estar em valores pequenos ou grandes demais. Caso haja muitos leucócitos, pode ser caso de leucocitose, podendo haver infecções. Já a leucopenia é quando a medula óssea não está funcionando direito, pois foi atacada por vírus ou algo tóxico.
  • basófilos: referem-se aos processos alérgicos. Ou não aparecerão ou ficarão em 1%, o que é normal.
  • eosinófilos: também fica baixo. Caso esteja alto pode significar infecção por parasitas ou alergias.
  • neutrófilos: caso esteja alta a sua taxa, pode dizer que o corpo foi infectado por vírus ou bactérias.
  • linfócitos: se estiverem altos, pode querer dizer que a pessoa está com infecções ou até leucemia.
  • monócitos: se a taxa estiver alta, pode ser que você esteja com infecção por vírus.
  • plaquetas: servem para a coagulação do sangue. Se seu índice estiver muito baixo, pode ser que você esteja com algum problema de coagulação, como diabetes ou até dengue.
  • bastonetes e sedimentados: sempre são nulos ou baixos. Se estiverem altos podem demonstrar doenças.

Agora que você já sabe interpretar exame de sangue pode tirar a sua curiosidade. Contudo, frisamos que a ida ao médico é indispensável para que você esclareça os seus problemas.

Isso porque muitas vezes o diagnóstico não é feito de forma isolada, pois depende da constatação de outros exames ou sintomas, bem como do perfil do paciente.

Por essa razão, não tome entendimentos precipitados ao ler exame de sangue em casa. Isso pode fazer com que você fique preocupado à toa, por uma situação que na maioria das vezes é inexistente.  Desse modo, tire todas as suas dúvidas com seu médico, ele é a melhor pessoa para te dar conselhos, opiniões e um diagnóstico realmente preciso sobre como interpretar exame de sangue.

Nunca aceite a opinião isolada de pessoas que não são da área médica, especialmente pelo Google ou pela internet em geral.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: