Cigarro e amamentação: Quais os efeitos de fumar durante essa fase?

5 (100%) 1 vote

É possível fumar durante a amamentação? Qual a relação entre cigarro e amamentação? Saiba quais são os efeitos dessa prática.

Cigarro e amamentação: Fumar durante a amamentação

cigarro e amamentação

A amamentação proporciona muitas imunidades que ajudam seu bebê a combater a doença e podem até ajudar a diminuir alguns dos efeitos da fumaça de cigarro na criança. Por exemplo, segundo pesquisas, a amamentação demonstrou diminuir os efeitos negativos da fumaça de cigarro nos pulmões do bebê. É definitivamente melhor que as mães que amamentam não fumem, mas se você não consegue parar, então é melhor fumar e amamentar do que fumar e dar produtos industrializados ao bebê.

Quanto mais cigarros você fuma, maiores são os riscos de saúde para você e seu bebê. Se você não pode parar de fumar, ou não quer parar de fumar, é mais seguro para o seu bebê se reduzir o número de cigarros que você fuma.

Cigarro e amamentação: Quais são os efeitos para o bebê?

Bebês e crianças que estão expostas à fumaça de cigarro têm uma incidência muito maior de pneumonia, asma, infecções de ouvido, bronquite, infecções dos sinus, irritação ocular e outros problemas.

A cólica ocorre mais frequentemente em bebês cujas mães ou pais fumam. Os pesquisadores acreditam que não só a nicotina transferida para o bebê da mãe afeta o bebê, mas a fumaça passiva na casa age como agente irritante. Os bebês de pais fumantes choram mais.

O tabagismo intenso das mães que amamentam ocasionalmente causa sintomas no bebê, como náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarreia. Aliás, os bebês de mães e pais fumantes têm uma chance sete vezes maior de morrer de síndrome da morte súbita infantil.

Ainda, os filhos dos pais que fumam têm duas a três vezes mais visitas ao médico, geralmente por infecções respiratórias ou doenças relacionadas a alergias.

As crianças que estão expostas à fumaça passiva em casa têm níveis  mais baixos de HDL, o colesterol bom que ajuda a proteger contra a doença arterial coronariana.

Os filhos de pais que fumam são mais propensos a se tornar fumantes, além disso. Um estudo recente descobriu que crescer em uma casa em que dois pais fumavam poderia aumentar o risco de câncer de pulmão da criança mais tarde.

Cigarro e amamentação: Como o tabagismo afeta a amamentação?

  • Desmame precoce
  • Produção de leite mais baixa
  • Entupimento dos seios em relação ao leite
  • Níveis mais baixos de prolactina.

Um estudo indicou que as mães que fumam têm menos iodo no leite materno (necessário para a função da tireoide do bebê) em comparação com as mães que não fumam. Os autores do estudo sugeriram que as mães que fumam e amamentam devem tomar suplemento de iodo.

Embora o tabagismo tenha sido associado a problemas de produção de leite. Isso pode estar relacionado ao mau manejo da lactação e não às causas fisiológicas.

Outro estudo mais recente concluiu que embora haja evidências consistentes de que as mulheres que fumam e amamentam terão leite para seus bebês por um período mais curto do que os não-fumantes, isso não foi comprovado pela ciência.

Como minimizar o risco para o seu bebê, caso você fume?

O ideal: é parar de fumar completamente. Isso porque quanto menos você fuma, menor será a chance de surgirem dificuldades. Os riscos aumentam se você fumar mais de 20 cigarros por dia.

  • Não fume imediatamente antes ou durante a amamentação. Isso irá inibir a decepção e é perigoso para o seu bebê.
  • Fumar imediatamente após a amamentação para diminuir a quantidade de nicotina no seu leite. Aguarde o maior tempo possível entre fumar e amamentar. Demora mais ou menos 95 minutos para que a metade da nicotina seja eliminada do seu corpo.
  • Evite fumar no mesmo local em que seu bebê está. Ainda melhor, fume lá fora, longe de seu bebê e de outras pessoas. Também não permita que mais alguém fume perto do seu bebê.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: