Ansiedade e Obesidade: Há Relação?

Rate this post

Existe mesmo relação entre ansiedade e obesidade?

Uma série de diferentes estudos têm mostrado uma ligação entre ansiedade e obesidade.

No entanto, não se sabe se a obesidade pode contribuir para sentimentos de ansiedade.

De outro lado, será que pessoas com transtornos de ansiedade podem ter maior risco de serem acometidas pela obesidade?

 

Pesquisas que relacionam ansiedade e obesidade

 

Um realizado no ano de 2008, nos Estados Unidos, indica que as pessoas com transtornos de ansiedade são 30% mais propensas a serem obesas do que aquelas que não são ansiosas.

Os resultados da pesquisa também indicaram que as pessoas com depressão e ansiedade praticavam menos exercícios físicos.

Mais uma pesquisa feita em 2006 também encontrou uma ligação entre obesidade e ansiedade (bem como outros transtornos de humor).

E uma questão interessante é que o estudo encontrou a seguinte relação de pessoas mais propensas à ansiedade:

  • pessoas com graduação na faculdade
  • com menos de 30 anos
  • brancas 

 

Isso é explicado, segundo os cientistas, por conta do estigma social colocado sobre o excesso de peso em algumas culturas, ou subgrupos.

Apesar de estudos anteriores mostraram que as mulheres obesas tinham uma maior taxa de incidência de ansiedade.

A obesidade é uma causa de ansiedade ou a ansiedade é uma causa da obesidade?

 

 

As pesquisas foram inconclusivas sobre se a obesidade era uma causa de ansiedade e transtornos de humor ou se ocorre o inverso.

Isso porque algumas pessoas comem mais quando estão deprimidas e outras comem menos, por exemplo.

Alguns cientistas estão estudando a relação entre obesidade e peso há mais de 20 anos e chegaram as seguintes conclusões:

  • Ser obeso é socialmente indesejável
  • A obesidade causa problemas físicos e doenças
  • As pessoas com obesidade se exercitam menos.

 

Na Austrália, pesquisadores constataram que entre as pessoas que procuram tratamento para a obesidade há uma alta taxa de incidência de depressão ou transtornos de humor.  Porém, essas são pessoas que já apresentam “infelicidade” com a sua situação atual e procuraram ajuda.

Problemas enfrentados por pessoas obesas

 

 

Os especialistas detectaram os seguintes problemas:

  • Pior saúde física (diversos problemas de saúde, como rins, fígado, coração etc.)
  • Falta de exercícios
  • Mais dificuldades financeiras
  • Problemas familiares

 

 

 

Por conta disso, os especialistas entenderam que não é a obesidade que causa a depressão, ansiedade etc.

É o “impacto da obesidade no bem-estar físico que influenciou na saúde mental das pessoas obesas”.

E acredite: retirando todos esses fatores, as pessoas mais magras acabaram tendo maiores índices de ansiedade e depressão do que as obesas.

Contudo, as pessoas “magras” não têm tantos problemas físicos e são capazes de lidarem ou mascararem os problemas ligados à saúde mental.

Para os pesquisadores perder peso ajuda as pessoas a se tornarem mais saudáveis, mas isso nem sempre é sinônimo de felicidade.

E sim, de forma indireta, perder peso pode reduzir a ansiedade, reduzindo outras preocupações relacionadas com a obesidade.

Sem resposta clara

Estudos de pesquisa continuam a mostrar uma correlação entre ansiedade e obesidade. No entanto, há dados conflitantes sobre se a obesidade contribui para problemas de ansiedade ou ansiedade contribui para a obesidade.

Como os transtornos de ansiedade são tratados?

Felizmente, muito progresso tem sido feito nas últimas duas décadas no tratamento de pessoas com doenças mentais, incluindo transtornos de ansiedade.

Embora a abordagem exata do tratamento dependa do tipo de desordem, uma combinação das seguintes terapias podem ser usadas em combate ao problema:

  • Medicação: Os medicamentos usados ​​para reduzir os sintomas de transtornos de ansiedade incluem muitos antidepressivos, certos medicamentos anticonvulsivantes e antipsicóticos de baixa dose e outros medicamentos que reduzem a ansiedade.
  • Psicoterapia: Psicoterapia (um tipo de aconselhamento) aborda a resposta emocional à doença mental. É um processo em que profissionais treinados da saúde mental ajudam povos falando através das estratégias para compreender e tratar sua desordem.
  • Terapia cognitivo-comportamental: Este é um tipo particular de psicoterapia em que a pessoa aprende a reconhecer e a mudar padrões de pensamento e comportamentos que levam a sentimentos problemáticos.
  • Mudanças na dieta e no estilo de vida
  • Terapia de relaxamento

Os distúrbios de ansiedade podem ser prevenidos?

 

Os transtornos de ansiedade não podem ser evitados. No entanto, existem algumas coisas que você pode fazer para controlar ou diminuir os sintomas:

  • Pare ou reduza o consumo de produtos que contenham cafeína, como café, chá, cola, bebidas energéticas e chocolate.
  • Pergunte ao seu médico ou farmacêutico antes de tomar quaisquer remédios sem receita ou remédios herbal. Muitos contêm produtos químicos que podem aumentar os sintomas de ansiedade.
  • Procure aconselhamento e apoio se você começar a sentir-se regularmente ansioso, sem causa aparente.

 

 

De qualquer forma, manter alimentação saudável e exercícios físicos contribui para a saúde do corpo e da mente.

Priorizar uma vida equilibrada sempre é a melhor saída quando o assunto é bem-estar e qualidade de vida!!!

 

2 comentários em “Ansiedade e Obesidade: Há Relação?

  • 19 de outubro de 2017 em 04:11
    Permalink

    Gostei, parabéns pelo artigo.
    Estava pesquisando e encontrei seu texto!
    Até mais amigo.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: